O que é Carência Afetiva?

A carência afetiva se mostra como um estado de dependência emocional bastante severo. Ela se torna visível quando uma pessoa necessita estar com alguém para que se sinta amada e feliz. Basicamente, é como se não houvesse autonomia ou vontade suficiente para ser feliz consigo mesmo.


A carência constrói um grande buraco negro na vida relacional amorosa já que o outro jamais será capaz de preencher o vazio que existe nos carentes. Sendo assim, a carga desse contato se torna excessivamente alta.


Pesquisas realizadas nos últimos anos constataram que a população brasileira sofre, em algum nível, com a carência. Segundo as pesquisas, quase 30% dos brasileiros afirmam não ter recebido carinho durante a vida. Enquanto isso, outros 22% afirmam que nunca expressaram carinho por ninguém.


Por que Somos tão Carentes?

A forma com a qual recebemos carinho durante a infância impacta diretamente em nosso modo de dar e receber carinho na vida adulta. Em geral, adultos com carência afetiva são o resultados de crianças que não receberam o devido carinho na infância. Em outros casos também revelam crianças que foram abandonadas ou rejeitadas de algum modo.


O trauma pode ocorrer por uma situação real ou que foi projetada pela criança durante a infância como forma de entender o momento. O carinho em excesso também é prejudicial, já que o cuidado em grande escala é danoso, pois o excesso de dependência nos pais pode alimentar a ideia de que a criança não é autossuficiente.


Cuidado. O sofrimento Pode se Perpetuar

Existe um poder destruidor disparado pela carência afetiva dentro dos contatos humanos. Ainda que essa passagem pareça fatalista demais, as pessoas excessivamente carentes adoecem internamente.


Para os carentes, é difícil permanecer em relacionamentos longos. Os parceiros sentem-se sufocados com a pressão continua e a pessoa carente acaba sendo vista como um fardo demais para carregar. Em síntese, é impossível manter a mesma força e vontade para fazer o outro feliz como ele espera.


É comum ver o carente mergulhando profundamente em qualquer chance de relacionamento. Algumas pessoas ao perceber essa característica evitam se aprofundar mais do que devem.


Um episódio bastante comum nos relacionamentos dos carentes é o excesso de cobranças. Amor e atenção passam a ser exigidos constantemente. Geralmente o carente aponta o outro e fala insistentemente que não se sente amado.


É possível se Libertar da Carência Afetiva?

Sim. Essa é uma meta possível de ser concretizada.

“Eu tentei fugir de mim, mas aonde eu ia, eu estava”.

Goste da sua companhia e aprenda a ficar só. A carência afetiva é uma enorme grande ferida emocional. Como forma de suprir o vazio que se carrega, o indivíduo acaba cobrando dos demais a necessidade emocional de seu interior. Acredite, ninguém jamais estará preparado para essa avalanche. Invista tempo em si mesmo e em se aprimorar.


Para aqueles que sentem dificuldades em libertarem-se da carência, a Terapia pode ser um importante aliada. A Terapia fará com que a pessoa possa compreender suas necessidades e conduzir adequadamente seu crescimento pessoal curando possíveis traumas e dores profundamente enraizadas. A partir daí, a carência afetiva será lembrada apenas como uma fase desagradável que já perdeu sua força.


Sandra Souza

Neuropsicanalista Clínica e Psicoterapeuta

Mestranda em Saúde Mental

🔘Registro ABP CPP/RS:10.119 🔘ITR:14268


  • 4.-Confirmar-por-WhatsApp